Banner juvino publicidade

Artigos

Dia da Indepedência 17/10/2018 11:48 Fonte: Brasil Escola, Sua Pesquisa, Portal Brasil

Por que a Independência do Brasil é comemorada no dia 7 de setembro?

Por que 7 de setembro é feriado? Entenda o marco histórico da data e como o país conseguiu se livrar do comando Portugal.

Nos filmes de Hollywood, você já deve ter visto que a Independência dos Estados Unidos é uma grande festa patriota, comemorada em todo 4 de julho. No Brasil, por outro lado, o Dia da Independência é comemorado em outra data, mais exatamente, no dia 7 de setembro, como você também já deve ter percebido.

Como é possível imaginar, existe uma explicação para essa data ser um feriado e ser também palco de paradas militares, do espetáculo do Esquadrão da Fumaça no céu do Distrito Federal, de desfiles e de outras manifestações em louvor à pátria.

Mas, para que você entenda melhor porque nosso 7 de setembro é tão especial, é preciso voltar alguns séculos no tempo. Nossa parada, aliás, é em setembro de 1822, quando Dom Pedro, príncipe regente na época, proclamaria a independência da colônia brasileira da metrópole portuguesa.

Em cima do muro

Conforme os registros históricos, Dom Pedro estava sob forte pressão das cortes portuguesas e elite brasileira para que uma posição fosse tomada.

Os primeiros queriam que o príncipe regente voltasse à Portugal, para que a corte pudesse recolonizar o Brasil e eliminar por aqui os focos de resistência que a metrópole começava a enfrentar com relação ao controle econômico e político.

O segundo grupo, por outro lado, cobrava de Dom Pedro sua permanência na colônia e que lutasse contra Portugal para que o Brasil tivesse a chance de se tornar uma nação independente.

O que aconteceu no dia 7 de setembro?

Embora o príncipe tentasse adiar a todo custo a tomada de uma decisão, foi durante uma viagem para São Paulo, com objetivo de resolver disputas políticas na província que ele teve que “sair do muro”.

No dia 7 de setembro, enquanto estava às margens do Rio Ipiranga, ele foi alcançado por um mensageiro que trazia uma carta de Portugal exigindo sua obediência à corte. Naquele momento, Dom Pedro pesou a situação, tomou coragem e seu ato seguinte ficou conhecido como o “grito do Ipiranga”, bradando: “Independência ou morte!”.

E depois da Independência do Brasil?

Depois disso, o Brasil passou a se considerar independente de Portugal e, no dia 12 de outubro de 1822, de volta ao Rio de Janeiro, então capital; Dom Pedro foi aclamado o primeiro imperador do Brasil.

Com relação a Portugal, obviamente, o ato de Dom Pedro não foi aceito sem muito ranger de dentes. Aliás, a independência do Brasil só foi reconhecida por nossos antigos patrícios em agosto de 1825, quando a Grã-Bretanha intermediou a situação e Portugal não teve mais o que fazer.

Sobre os ingleses, embora tenham sido decisivos para o nosso 7 de setembro ter valido a pena, não comece a considera-los os “bonzinhos” da história. Na verdade, eles entraram na jogada movidos por interesses econômicos e exigiram que o Brasil mantivesse relações comerciais com a Grã-Bretanha em troca de proteção.

Mas, claro, isso é um outro assunto, que leva a outros desdobramentos.

E você, sabia disso tudo? Entender momentos como o 7 de setembro de uma forma mais descontraída deixam as aulas de História muito mais interessantes, não?


Veja também sobre Dia da Independência
Cargando...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9842-96737

atendimento@planetafolha.com.br

2016 - 2018: Planeta Folha é uma publicação de Planeta Folha - ME. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização por escrita da direção, mesmo citando a fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato! ou fale diretamente com nossa redação - (Fale conosco pelo WhatsApp)
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo